notify@childrensermons.com

Tabernáculos

Post 124 of 525

Sabemos que, se for destruída a temporária habitação terrena em que vivemos, temos da parte de Deus um edifício, uma casa eterna nos céus, não construída por mãos humanas. – 2 Coríntios 5:1

Texto: Levítico 23:42-43; Deuteronômio 16:15

Material: ramos de palmeira, murta e salgueiro e uma etrog (cidra amarela).

Material Alternativo: Faça a miniatura de uma cabana. Corte uma caixa de sapato na metade, substitua o topo por pequenos ramos. Decore o interior como uma casa de bonecas, utilizando bonecos e mobília em miniatura. Eles podem ser feitos à mão ou podem ser partes emprestadas de outros brinquedos. O lado cortado da caixa deve ser a abertura (três lados com um teto de palha).

Resumo: A festa dos tabernáculos foi a primeira celebração do Dia de Ação de Graças. Podemos agradecer por ter uma morada no céu.

Quando vocês pensam no Dia de Ação de Graças, o que vocês imaginam? [Escute as respostas.) Geralmente eu penso em me reunir com a família e amigos, em compartilhar uma bela refeição e em agradecer a Deus por suprir minhas necessidades. Na igreja comemoramos com a cerimônia da Festa da Colheita, na qual fazemos ofertas voluntárias e temos uma refeição com um clima fraternal. Essa cerimônia sempre acontece depois do fim da colheita. Essas tradições vêm de uma celebração que Deus ordenou que os israelitas observassem, chamada festa dos tabernáculos (ou das cabanas), também conhecida como festa das colheitas.

A festa dos tabernáculos realmente foi a primeira celebração do Dia de Ação de Graças. Deus queria que os israelitas se lembrassem de como Ele os protegeu no deserto por quarenta anos, desde que saíram do Egito até quando foi permitido que eles entrassem em Canaã. Durante esse tempo eles viveram em pequenas cabanas ou tendas feitas de ramos de árvores. [Mostre os três ramos de árvores.) Esses lugares onde eles ficavam temporariamente eram chamados de tabernáculos. Podemos pensar neles como proteção para os desabrigados. Ele queria que eles fossem gratos por terem recebido tempo para descansar, proteção contra o calor e as tempestades e, eventualmente, os grandes frutos e produtos da Terra Prometida de Canaã. [Mostre a cidra.)

(Leia Levítico 23:42-43.) Deus disse para eles coletarem ramos, construírem tendas e morarem nelas por sete dias durante essa festa. Eles construiriam as tendas nas ruas e nos telhados. Eu sei o que vocês devem estar pensando. Como é possível ser feliz vivendo em um abrigo desses? O propósito disso não era lembrá-los das dificuldades e perigos da peregrinação pelo deserto. Aquele era um tempo de festa, tempo de se reunirem nas ruas, renovar velhas amizades, fazer novos amigos e celebrar com toda a comunidade, mesmo com os desconhecidos que estavam só de passagem. As tendas não tinham uma porta de entrada; elas eram abertas, então eles podiam visitar uns aos outros a qualquer momento. Deus disse para eles se alegrarem, pois o Senhor, o seu Deus, os abençoará em toda a sua colheita e em todo o trabalho de suas mãos.(Deuteronômio 16:15)

lulavOs israelitas estavam tão felizes que eles cantaram canções e balançaram os ramos. Deem graças ao Senhor, porque ele é bom; o seu amor dura para sempre. (Salmo 118:29) Eles seguraram os quatro itens juntos (chamado lulav; esse é o nome da palmeira), colocando as cidras na mão esquerda e os ramos na mão direita. Eles balançavam a lulav três vezes em uma direção, para fora, e depois voltando em direção ao coração. Os ramos sussurravam quando eram balançados. Eles balançavam os ramos em todas as seis direções, deste jeito [levante-se olhando para o leste, demonstre como eles balançavam os ramos]: para o sul (direita), depois para o norte (esquerda), leste (frente), cima, baixo e oeste (por cima do ombro, para trás). Ao balançar os ramos em todas as direções, eles se lembravam de que Deus estava em toda parte, o tempo todo, e de que nós O louvamos com todo o nosso ser.*

A verdadeira felicidade vem da compreensão de que Deus está conosco, mesmo quando estamos passando temporariamente por fases difíceis. Nosso tempo na Terra é curto, menos do que cem anos para a maioria de nós. Nossos corpos são apenas cabanas temporárias neste mundo, como os tabernáculos. Mas nós podemos convidar Deus a vir morar em nossas cabanas também. Uma pequena casa no Reino de Deus vale mais do que a mansão de um milionário na Terra. Quando vocês aceitam Jesus como Salvador, ele começa a montar um lugar para você morar no céu! Aquele lugar é um edifício, uma casa eterna nos céus, não construída por mãos humanas. (2 Coríntios 5:1) Quando vocês criam um lugar para Ele em seus corações, ele cria um lugar para vocês no céu!

Oremos. Querido Senhor Jesus, obrigado por todas as bênçãos da vida. Fico muito feliz que você me ame. Amém.

*Os quatro itens lembraram-nos de partes de uma pessoa. A palmeira parecia uma espinha; a folha de murta, um olho; a folha de salgueiro, uma boca; o etrog, um coração. Então eles louvaram a Deus com todo o seu ser.

©2002 por Jim Kerlin. Todos os direitos reservados.

This article was written by Jim

-->
Menu