notify@childrensermons.com

A Última Ceia

Post 158 of 525

Texto: Lucas 22:7-20; Êxodo 12:7; Êxodo 12:13

Materiais: hóstias de comunhão e um cálice ou um pôster de A Última Ceia, por Leonardo da Vinci, 1497.

Resumo: Esta é a explicação da Ceia do Senhor para crianças. Jesus disse para seus discípulos qual era o verdadeiro motivo da refeição de Páscoa. Ele explicou a Páscoa em termos de seu próprio sacrifício pelos pecados do mundo.

Hoje nós iremos celebrar a Ceia do Senhor. Vocês já se perguntaram por que comemos aquele pedaço de pão crocante ou porque bebemos o suco de uva (ou vinho) na igreja? O que eles significam? O que fazemos naquele momento serve para nos lembrar do sofrimento que Jesus suportou por nós. Tem um significado mais profundo que podemos entender ao ler a Bíblia.

Quando Nosso Senhor estava terminando seu ministério sobre a terra, veio a noite na qual ele comeu a última ceia com seus discípulos antes de sofrer na cruz. Foi uma refeição muito importante e ele tinha uma mensagem muito importante para seus seguidores. Essa foi a ceia de Páscoa. Essa refeição começou no Egito, quando Deus disse para Moisés que a libertação viria no dia seguinte.

A ceia de Páscoa era familiar para o povo de Deus. Ela fez com que se lembrassem da noite em que Deus enviou a praga de destruição ao Egito e matou o filho mais velho de todas as casas que não tinham sangue de carneiro em suas portas (Leia Êxodo 12:7; Êxodo 12:13]. O sangue era um sinal para que a praga passasse pela casa e poupasse a vida do filho mais velho que morasse ali. Deus disse para os filhos de Israel manterem a ceia de Páscoa como lembrança de sua libertação da condição de escravos dos egípcios. Esse dia foi para os israelitas como o Dia da Independência é para os americanos. Foi o dia em que eles foram libertados.

Um carneiro de um ano de idade, sem qualquer mancha na lã (sem defeitos), seria morto e depois que o sangue fosse espalhado na viga superior das portas, ele seria assado em uma fogueira. Ele era comido rapidamente com ervas amargas. Essas ervas serviam para lembrá-los dos 430 anos de escravidão no Egito. O pão era feito sem qualquer fermento na massa para fazê-lo crescer. Depois de assado, ele ficava bem fino e crocante, parecido com uma bolacha sem sal. O fermento era uma recordação do pecado, então esse pão estava livre do pecado.

Break BreadJesus ensinou aos seus discípulos: Eu sou o pão da vida. Aqui está o pão que desce do céu, para que não morra quem dele comer (João 6:48,50). A oração tradicional feita antes do pão ser comido era esta: Abençoado seja Nosso Senhor Deus, Rei do universo, que traz o pão à terra (Leia Lucas 22:19]. Jesus disse que estava oferecendo seu corpo como sacrifício para que fossemos libertados das correntes do pecado. Ele não possuía pecado, era um cordeiro sem defeitos, um pão sem fermento (pecado). Essa oração previu sua ressurreição; esse Pão seria trazido à terra. A libertação de nossos pecados estava próxima.

O cálice de vinho também possuía um significado importante. Antes de bebê-lo, esta era a oração tradicional: Abençoado seja Nosso Senhor Deus, governante do universo, criador da fruta e do vinho. Jesus havia trabalhado duro por três anos para transformar seus discípulos em homens de Deus. Ele ensinou aos discípulos: Eu sou a videira; vocês são os ramos. (João 15:5) Ele havia criado o que eles eram, e eles eram fruto do trabalho Dele. Agora seria trabalho deles espalhar as boas novas. O vinho era um símbolo do derramamento de sangue de Jesus na cruz. De que Jesus perdoaria os pecados de todos que acreditassem nele. Isto é o meu sangue da nova aliança, que é derramado em favor de muitos. (Marcos 14:24)

A Última Ceia adquiriu novo significado para os discípulos depois da ressurreição de Jesus na Páscoa. Jesus era o cordeiro de Deus, sacrificado pelos pecados do mundo. O sangue dele havia sido derramado para que a morte passasse por nós sem nos fazer mal, para que pudéssemos buscar a vida eterna. Jesus superou a morte e voltou do mundo dos mortos. Foi assim que a ceia de Páscoa ficou conhecida como a Ceia do Senhor. A ordem de Jesus foi: fazei isso em memória de mim. Até hoje isso é feito nas igrejas para nos lembrarmos do sacrifício que Jesus fez pelos nossos pecados.

©1998 por Jim Kerlin. Todos os direitos reservados.

This article was written by Jim

-->
Menu