Category Archives: 3. Categorias Portuguesas

O Prêmio

Prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Jesus Cristo. – Filipenses 3:14

Texto: Filipenses 3:8-15, 20-21

Material: um saquinho escrito “PRÊMIO” para cada criança (com o conteúdo indicado abaixo)

Resumo: O objetivo não é simplesmente ir para o céu, mas sim se tornar mais parecido com Jesus a cada dia.

Vocês gostam de participar de concursos? A maioria dos concursos tem apenas um vencedor, ou talvez algum prêmio para o segundo e terceiro lugares. Hoje quero contar a vocês sobre um concurso no qual todos os participantes podem vencer. Vejam estes saquinhos de prêmios. Eu quero que todos peguem um, mas vocês devem concordar em participar. Quem vai participar? (Veja quem deseja participar).

Muito bem. A brincadeira é a seguinte: O objetivo do concurso é ficar mais parecido com Jesus a cada dia. Para poder participar, vocês devem estar dispostos a aceitar Jesus como Salvador. Eu sei o que vocês estão pensando. Vocês querem saber o que está dentro dos saquinhos de prêmios. Vamos olhar. [Escolha um saquinho e mostre o conteúdo. Ele deve conter cinco etiquetas com uma frase com um versículo da Bíblia relacionado e alguns doces. Você pode ler os trechos das escrituras relacionados caso o tempo permita ou pode deixar para que sejam estudadas depois).
1. Cidadão do Céu (Filipenses 3:20)
2. Nascido Novamente Dia __________ (João 3:7)
3. Certificado da Vida Eterna (João 5:24)
4. Ingresso para a Ressurreição para a Vida (João 5:29)
5. GRANDE PRÊMIO: Tornar-se Como Jesus (Filipenses 3:10)

Olhem só! Esse saquinho tem até doces também! (Comemore). Simplesmente conhecer Jesus como meu Senhor e Salvador é melhor do que qualquer doce do mundo! Este jogo  que estamos jogando se chama Vida. Todos podem jogar. Paulo disse em Filipenses 3:14: “Prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Jesus Cristo”. O objetivo não é chegar naquele lugar que chamamos de Céu. Deus já prometeu isso para aqueles que têm fé em Jesus (João 14:2).

O nosso objetivo é aproveitar o tempo que Deus nos deu na Terra para ficarmos cada vez mais parecidos com Jesus. Isso acontece quando deixamos Deus nos mudar de dentro para fora. Começando por dentro, pelo nosso coração, e depois por fora, mudando a forma como vivemos e nos comportamos. A vida eterna começa no momento em que nascemos novamente (isto é, quando nascemos espiritualmente tendo fé em Jesus).

Esperamos ansiosos pelo dia da ressurreição, quando receberemos nossos corpos celestiais. Até lá, passaremos nossa vida seguindo Jesus. Tudo se resume a Jesus: aprendendo a amá-Lo e servi-Lo, dia após dia, e nos tornando mais parecidos com Jesus a cada dia.

Oremos. Querido Senhor Jesus, ajude-me a ficar mais parecido com você a cada dia. Amém.

©2003 por Jim Kerlin. Todos os direitos reservados.

Moisés: Perdido e Achado

Texto: Êxodo 1:22-2:10; Mateus 16:25; Atos 7:22

Material: uma imagem do bebê Moisés ou uma caixa de papelão com diversos itens dentro e uma etiqueta escrito “achados e perdidos” na frente

Resumo: Moisés foi resgatado e criado pela filha do faraó. Deus procura encontrar aqueles que estão perdidos.

Esta caixa pertence à secretaria de uma escola. Nela estão alguns itens que foram perdidos e encontrados. Aqui está uma blusa. Eu fico imaginando se o garoto que a perdeu tentou encontrá-la quando percebeu que a havia perdido. Aqui temos um livro de matemática. Talvez ele tenha sumido de propósito! Eu não vejo nada caro nesta caixa. Suponho que quando alguma coisa muito boa seja encontrada a pessoa fique tentada a ficar com ela, mesmo pertencendo a outra pessoa. Vocês podem imaginar o que aconteceria se um bebê fosse perdido? Hoje quero contar a vocês sobre o bebê Moisés e sobre como ele foi perdido e encontrado.

O rei do Egito, o faraó, temia que os hebreus estivessem ficando muito poderosos porque o número da população deles estava aumentando. Então o faraó decidiu que não deixaria os bebês do sexo masculino (meninos) viverem quando nascessem. Eles deveriam ser jogados no rio (para se afogarem). Que coisa terrível de se fazer! (Leia Êxodo 1:22-2:4).

Os pais de Moisés eram da tribo de Levi. Os levitas eram sacerdotes. A mãe de Moisés escondeu o bebê até que completasse três meses de idade. Depois disso ela sabia que a única forma de salvá-lo seria se o “perdesse”. Então ela fez um cesto com ramos de junco, cobriu com piche para que ele não afundasse e colocou seu bebê dentro.  Então ela colocou o cesto entre os juncos à margem do Rio Nilo. Ela disse para que a irmã do menino, Miriam, ficasse prestando atenção no cesto para ver o que acontecia. Neste ato simples de fé, ela confiou que Deus cuidaria de seu jovem bebê.

(Leia Êxodo 2:5-10).  Moisés não ficou perdido por muito tempo. Quase na mesma hora, a filha do faraó veio ao rio para se banhar. Ela viu o cesto e mandou suas criadas buscarem. Quando ouviu o choro do bebê, ela ficou com pena e decidiu adotá-lo. Ela deu a ele o nome de Moisés, já que havia sido tirado da água. Miriam sugeriu que uma mulher dos hebreus (a mãe do bebê) poderia amamentá-lo. Uma das coisas mais difíceis que uma mãe precisa fazer é abrir mão de seu filho quando ele cresce. Deve ter sido especialmente difícil para a mãe de Moisés abrir mão de seu bebê (depois de tê-lo amamentado). A única forma de salvar seu bebê foi abrindo mão dele para que ele fosse adotado pela filha do faraó.

Nosso Senhor Jesus nos convida a abrir mão de nossos desejos egoístas para servi-lo. Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá, mas quem perder a sua vida por minha causa, a encontrará. – Mateus 16:25. A mãe não foi egoísta e confiou que Deus cuidaria do bebê Moisés. Com isso, Deus pôde usar o faraó para criar e educar o homem que mais tarde libertaria os israelitas da escravidão. Moisés foi educado em toda a sabedoria dos egípcios e veio a ser poderoso em palavras e obras. (Atos 7:22).

No decorrer das eras, Deus vem encontrando aqueles que estão perdidos. Ele quer que todos descubram e adotem a fé da salvação no Senhor Jesus. Vocês vão aceitar Jesus como Salvador agora? Assim como Moisés estava perdido e foi encontrado no Nilo, Jesus está pronto para encontrar vocês onde quer que estejam agora.

©2002 por Jim Kerlin. Todos os direitos reservados.

A Fuga Pelo Mar Vermelho

Texto: Êxodo 14

Material: um canudo e um pratinho com água

Resumo: Deus está conosco quando estamos diante do perigo. Deus dividiu as águas do Mar Vermelho para que pudessem escapar do exército egípcio para Israel.

Apresentação Alternativa: Use balões compridos e finos:  10 azuis, 2 vermelhos e 2 verdes. Faça dois elmos egípcios com os balões verdes. Peça para que as crianças interpretem os papéis. Algumas crianças devem fazer papel do mar (segurando os balões azuis), uma deve ser o Anjo do Senhor (segurando dois balões vermelhos, como se fosse um pilar de fogo) e duas crianças para serem cavaleiros. Corte o formato de duas rodas de carruagem em papel canson colorido. Faça com que um narrador leia a história. Peça para um adulto fazer o papel de Moisés. Quando o vento soprar e o mar se abrir, peça para as crianças levantarem os balões azuis e os balançarem, criando uma parede de cada lado. Instrua Moisés a conduzir as crianças pelo caminho aberto no mar. Quando os dois soldados vierem atrás deles, faça com que eles derrubem as rodas das carruagens, e então, quando Moisés estender sua mão, o mar deve cobrir os egípcios.

Deus ainda realiza milagres. Vocês já estiveram em perigo? Um dia meu vizinho Len estava tentando fazer seu cortador de grama funcionar usando a bateria do jipe dele. Ele pensou que o freio de mão estava puxado, mas de alguma forma o jipe começou a andar para trás em direção à entrada da garagem. Ele correu atrás do carro e abriu a porta.  Quando tentou entrar no veículo que estava em movimento, ele escorregou e caiu debaixo do jipe. Ele viu o pneu dianteiro vindo diretamente na direção da cabeça dele e pensou que ia morrer. De repente, ele sentiu alguém tirando ele debaixo do jipe. O jipe continuou a andar em direção ao jardim vizinho até bater em uma árvore e parar. Quando Len se sentou, não tinha ninguém por perto. Ele agradeceu a Deus por fazer com que um anjo o puxasse para um lugar seguro. Hoje quero contar a vocês sobre outro milagre, sobre como Deus criou uma rota de fuga para os filhos de Israel quando eles estavam diante do perigo.

Ao conduzir os filhos de Israel para fora do Egito, Deus disse para Moisés acampar perto do Mar Vermelho. Deus sabia que o faraó os perseguiria se pensasse que eles estavam presos entre o deserto e o mar. Quando os filhos de Israel viram o exército vindo com carruagens e soldados, eles entraram em pânico e pediram a ajuda de Deus.

(Leia Êxodo 14:13-14). Jesus nos convoca a fazer coisas impossíveis através da fé. Deus disse para Moisés: “Diga aos israelitas que sigam avante” (versículo 15), mas isso significava entrar no mar! Mas lembrem-se, Jesus disse: para Deus todas as coisas são possíveis (Mateus 19:26). Deus forneceu aos filhos de Israel a Luz dos Israelitas. Deus deu a eles uma coluna de nuvem durante o dia e uma coluna de fogo durante a noite. Então o anjo de Deus parou de guiá-los e ficou atrás deles. A coluna era uma nuvem de escuridão do lado virado para o exército egípcio, escondendo assim os israelitas de seus inimigos, mas do outro lado ela brilhava para oferecer luz aos filhos de Israel.

(Leia Êxodo 14:21-22). Nossa!  Vocês podem imaginar o que Deus fez? Olhem isto [Use o canudinho para soprar sobre o pratinho com água, demonstrando como o vento soprava sobre o mar para dividir as águas]. O vento soprou tão forte que as águas do mar se dividiram. Havia uma parede de água de cada lado, enquanto os filhos de Israel corriam para cruzar o mar pisando em terra seca. Como o exército do faraó continuou atrás deles, Deus fez com que as rodas das carruagens caíssem para que não pudessem dirigi-las! Então quando os filhos de Israel estavam seguros do outro lado, mais uma vez Moisés estendeu sua mão e as águas se fecharam, afogando o exército. Ao separar milagrosamente o Mar Vermelho, Deus forneceu aos filhos de Israel um meio de escapar do exército do faraó.

Deus levou apenas um dia para tirar Israel do Egito, mas Ele passaria 40 anos para tirar o Egito de Israel. Eles continuaram reclamando e não confiavam em Deus para guiá-los, então eles vagaram pelo deserto. Às vezes podemos estar diante de grandes perigos. É difícil ficarmos firmes e não entrarmos em pânico, mas Jesus quer que confiemos e dependamos Dele. Deus está sempre conosco para nos proteger. Ele pode nos fornecer um meio de escapar mesmo que nossos problemas pareçam não ter solução. Não precisamos temer porque Jesus nos tornará vitoriosos na vida, só precisamos confiar Nele.

©1999 por Jim Kerlin. Todos os direitos reservados.

Casamento no Céu

Texto: Apocalipse 19:7-9

Material: uma imagem do convite ou de uma noiva vestida para o casamento

Resumo: Jesus (o Cordeiro de Deus) fará um banquete de casamento para a sua Noiva (a igreja) no céu. Apenas aqueles com roupas adequadas para o casamento poderão participar.

Quantos de vocês já foram a um casamento? Vocês já notaram que nos casamentos todos vão bem vestidos? Um casamento é sempre uma ocasião feliz. O homem e a mulher se tornam um só diante dos olhos de Deus quando são unidos pelo matrimônio (Gênesis 2:24). A Bíblia descreve um momento em que todos aqueles que creem em Cristo se unirão com Jesus no céu. O casamento será entre Jesus e Sua noiva, a igreja. Haverá um grande banquete (ou ceia) naquele momento. Ele é chamado de banquete de casamento do Cordeiro no evangelho do Apocalipse.

(Leia o texto).

Jesus é o Cordeiro de Deus. Sua morte na cruz foi um sacrifício pelos pecados de todos os que já viveram. Jesus tem uma noiva. Sua noiva é a igreja com seus seguidores. Ele deu a cada um de nós, que acreditamos nele, uma roupa especial. Essa roupa é feita de linho fino, brilhante e puro. Essa roupa para o casamento representa a nossa virtude. Virtude é uma palavra difícil que significa “bondade”. Mas vejam, nós não podemos ser bons por conta própria. Quando aceitamos Jesus como nosso Salvador é como se ele nos desse toda a bondade dele. Então nossa “virtude” não vem de nós mesmos, é Deus quem a dá para nós. A virtude de Deus será nossa vestimenta para o casamento.

O anjo disse “Escreva: Felizes os convidados para o banquete do casamento do Cordeiro!”. Essa é uma felicidade que sentimos quando Deus faz alguma coisa especial. Jesus convida várias pessoas a acreditarem nele, mas nem todos aqueles que escutam as boas novas acreditam que Jesus é o Salvador. Certa vez Jesus contou uma parábola sobre um rei que arranjou um casamento para seu filho (Mateus 22:2-14).  Uma das pessoas que foram ao casamento não tinha uma roupa adequada. O rei fez com que essa pessoa fosse expulsa dali. Se tentarmos chegar ao céu por conta própria, acreditando nas coisas boas que fizemos, nós seremos como aquela pessoa que não tinha a roupa apropriada para o casamento. Se acreditarmos em Jesus como nosso Salvador, então ele nos dará uma roupa adequada para Seu futuro casamento. Da próxima vez que vocês forem a um casamento, lembrem-se de que Deus realizará um casamento algum dia, e que vocês foram convidados para ele.

©1999 por Jim Kerlin. Todos os direitos reservados.

Esqueceram de Mim

Piada: Uma instrutora de uma escola dominical perguntou à classe por que José e Maria levaram Jesus com eles para Jerusalém. Uma criança pequena respondeu: “Porque não conseguiram uma babá”.

Texto: Lucas 2:40-52

Material: uma imagem de Jesus no Templo

Resumo: A história de quando Jesus é deixado em Jerusalém mostra que seus pais observavam a festa e o levavam às missas. Jesus dá o exemplo às crianças de como devem obedecer a seus pais.

Jesus!Quantos de vocês já viram um filme chamado Esqueceram de Mim? [levante a mão]. Vocês sabiam que a ideia para esse filme está na Bíblia? Ela está registrada no Evangelho de Lucas, Capítulo 2 e fala sobre Jesus. Vejam o que aconteceu.

É importante que um homem judeu vá a Jerusalém para três festas todo ano, sendo que uma delas é a Páscoa. Essa é uma festa memorável que celebra a libertação dos israelitas da escravidão do Egito. Quando Jesus tinha doze anos, Maria e José o levaram até Jerusalém para a festa. Eles devem ter ido com amigos de Nazaré, onde viviam, porque depois que a festa acabou de alguma forma eles não perceberam que Jesus não estava junto ao grupo. Eles já estavam a um dia de viagem de Jerusalém quando Maria percebeu que Jesus não estava ali. Ela pode ter sentado e colocado as mãos no rosto dizendo “Jesus!” [faça a mesma cara que fizeram no filme].

Maria e José passaram os três dias seguintes voltando a todos os lugares por onde haviam passado para encontrar Jesus. Eles estavam extremamente preocupados com o que poderia ter acontecido com ele. Devem ter procurado por toda a parte. Finalmente, eles o encontraram no templo. Jesus ficara ouvindo e fazendo perguntas aos mestres do templo, que eram chamados de doutores. Eles ficaram muito impressionados com o entendimento que Jesus tinha das escrituras e com suas respostas. Maria estava chateada e queria saber por que ele não percebeu o quanto eles ficaram preocupados. Jesus respondeu: Por que vocês estavam me procurando? Não sabiam que eu devia estar na casa de meu Pai?

Maria e José não entenderam o que Jesus quis dizer. Como qualquer pai, eles ficaram preocupados quando seu filho se perdeu. Jesus não se sentiu perdido. Ele se sentiu em casa no templo onde Deus Pai era venerado. A Bíblia diz que Jesus voltou com eles para Nazaré e foi obediente. Jesus foi um exemplo para todas as crianças de como devem obedecer a seus pais. Eu espero que vocês sempre avisem aos seus pais onde estão para que não se percam ou sejam esquecidos em casa.

©1997 por Jim Kerlin. Todos os direitos reservados.

Alimentando 5000 Pessoas

Texto: Mateus 14:15-21

Material: Um pão ou uma imagem de Jesus alimentando as 5000 pessoas.

Resumo: Jesus demonstra que pode multiplicar nossos recursos quando os oferecemos a ele com fé.

Vejam o que eu trouxe hoje. Vocês sabem o que é isto? [um pão].Sim, é um pão. Ele foi cortado e está pronto para ser usado para fazer sanduíches. Na hora em que é feito, o pão está inteiro. Ele precisa ser partido em pedaços menores para servir à maioria de suas utilidades. Hoje quero contar a vocês uma história do Evangelho de Mateus sobre uma vez em que Jesus alimentou mais de cinco mil pessoas com apenas cinco pães e dois peixes.

Jesus estava tendo um dia ruim. Ele ficou bem chateado quando seus amigos vieram lhe dizer que João Batista havia sido morto pelo Rei Herodes. Jesus precisava passar algum tempo sozinho, então ele foi para um lugar deserto. Jesus tinha um problema: ele era muito popular porque era conhecido como um grande curandeiro. Então as pessoas o seguiam aonde quer que fosse. Era difícil para ele ficar sozinho.

Estava escurecendo, então os discípulos foram até ele e pediram que mandasse as pessoas de volta para casa porque eles não teriam comida suficiente para alimentar a todos se fossem passar a noite ali. Então Jesus propôs um desafio aos discípulos. Ele disse: Eles não precisam ir. Deem-lhes vocês algo para comer.  Os discípulos provavelmente acharam graça daquilo. Eles disseram para Jesus que eles mesmos teriam pouco para comer: cinco pães e dois peixes. Às vezes Jesus nos diz para fazermos coisas impossíveis para que precisemos contar com a ajuda Dele. (Isso aconteceu na mesma noite em que Pedro caminhou sobre a água para ir ao encontro de Jesus quando este foi até o barco andando sobre a água do mar. Pedro não conseguiria caminhar sobre a água sem manter seus olhos em Jesus e ter fé).

O que aconteceu depois disso? Será que Jesus foi até o mercado, comprou mil pãezinhos e esvaziou a seção de frutos do mar? Não, ele disse para os discípulos trazerem o que tinham para pedir a Deus que abençoasse esses alimentos. Jesus sempre fazia uma oração antes de comer. Vocês fazem alguma oração antes de comer? Tem uma coisa que precisamos entender sobre essa oração: Não estamos pedindo para Deus balançar uma varinha mágica e abençoar aquilo que estamos prestes a comer. Sempre que vão fazer uma refeição em que comam algo feito das mesmas coisas que o pão, os judeus tem o costume de fazer uma oração que é a mesma para todos: Bendito és tu, Senhor, nosso Deus, Rei do Universo, que faz sair pão da terra. Este é Jesus, o próprio Pão da Vida, que levantou do sepulcro na manhã de Páscoa. Quando agradecemos a Deus antes de uma refeição, estamos lembrando de como é Ele que nos dá a nossa própria vida.

Se os discípulos tentassem sozinhos, mal teriam alimentado a si mesmos. Mas por terem oferecido o que tinham a Jesus e pedido sua ajuda, Jesus pegou aquilo que lhe foi oferecido com fé e multiplicou muitas e muitas vezes. Foi um milagre com grandes proporções. Ele alimentou aproximadamente cinco mil homens, sem contar as mulheres e crianças. E na verdade ainda sobraram doze cestos cheios de comida!

©1997 por Jim Kerlin. Todos os direitos reservados.

Joio e Trigo

Dois homens estarão no campo: um será levado e o outro deixado. – Mateus 24:40

Texto: Mateus 13:24-30, 36-43

Material: um grão de trigo e joio (ou imagens deles)

Resumo: A parábola do joio e do trigo. Deus julgará os bons e os maus no fim dos tempos e removerá os maus.

Vejam o que eu trouxe hoje. (Mostre o joio e o trigo). Qual deles é um grão de trigo? Nós fazemos o pão a partir dos grãos de trigo. O trigo é muito bom e útil. Será que este joio serve para alguma coisa? (Não). Ele é ruim porque toma um espaço valioso que poderia ser usado para plantar algo bom como o trigo. Ele compete constantemente pelo mesmo solo que o trigo precisa para crescer. De certa forma, podemos dizer que o joio e o trigo estão brincando de cabo de guerra.

Jesus contou uma parábola sobre o joio e o trigo. Lembrem que uma parábola é uma história que usa algo que já conhecemos para explicar algo espiritual.

(Leia Mateus 13:24-30).

Jesus explicou a parábola para os seus seguidores. Esta história é como uma peça de teatro com várias personagens. Jesus é o semeador. O campo é o mundo, e a boa semente são os filhos do Reino. O joio são os filhos do Maligno (Diabo). O inimigo é o Diabo e a colheita é o fim desta era, e os encarregados da colheita são os anjos. Os encarregados da colheita são aqueles que cortam e removem. Jesus explicou que ele não permitiria que o mal permanecesse neste mundo para sempre. Quando retornar à Terra para endireitar as coisas, ele enviará seus anjos para remover todos aqueles que praticam o mal. Os anjos os lançarão na fornalha ardente. Então permanecerão os bons filhos do Reino, que terão uma vida maravilhosa ao lado de Deus. Jesus separará os bons dos maus. O cabo de guerra chegará ao fim e somente os filhos bons terão um lugar no mundo de Deus.

Oremos. Querido Senhor Jesus, ajude-me a ser como um grão de trigo, bom e útil no seu mundo. Amém.
Introdução alternativa: Use uma pequena corda (uma corda de pular servirá) para fazer uma brincadeira rápida de cabo de guerra entre dois grupos. Explique que a história de hoje é sobre como o mundo é uma batalha entre o bem e o mal que será decidida por Jesus no final.

©2002 por Jim Kerlin. Todos os direitos reservados.

Sementes que Crescem

Em parábolas abrirei a minha boca, proferirei enigmas do passado; o que ouvimos e aprendemos, o que nossos pais nos contaram. – Salmos 78:2,3

Texto: Mateus 13:1-9, 18-23

Material: um saco transparente com sementes, um recipiente com sementes, um recipiente com pedras e cascalhos, um recipiente com um pouco de terra e muitas ervas daninhas, e um recipiente com terra com fertilizante, própria para cultivo.

Resumo: A parábola do semeador. Deus quer que Suas palavras mudem nossas vidas e nos ajudem a crescer espiritualmente, nos transformando em filhos de Deus.

Distribua: um pacotinho com sementes para cada criança

Jesus gostava de contar histórias. Ele contava histórias para nos ensinar sobre Deus e também para nos ensinar a viver. Algumas dessas histórias são chamadas de parábolas. Uma parábola é uma história que usa algo que já conhecemos para explicar algo espiritual. Uma história que Jesus contou foi a parábola do homem que espalhava as sementes, o semeador.

Vejam só as sementes que eu trouxe aqui hoje. (Mostre ou passe o saco transparente com as sementes para as crianças verem). Do que as sementes precisam para crescer? [terra, água, calor, luz do sol etc.]. Vamos olhar para cada um desses recipientes. Digam se essas sementes vão crescer neles ou não. Aqui tem um recipiente sem nada nele, a não ser as sementes. As sementes poderão crescer no ar? (Não). Claro que não! Os pássaros comeriam essas sementes assim que as encontrassem. As sementes poderão crescer nas pedras? (Não). Não, elas ressecarão e morrerão sem a terra. E nesse recipiente que tem terra, mas tem muitas ervas daninhas? (Não). Não, essas ervas tomarão todo o espaço que as sementes precisariam para crescer. As sementes poderão crescer na terra fértil? (Sim). Ah, sim! Com a dose certa de água e luz do sol, as sementes devem crescer muito bem aqui.

Jesus explicou a parábola para os seus seguidores. Ele disse que o solo é como o coração das pessoas e que as sementes são como a Palavra de Deus (uma leitura da Bíblia, uma mensagem sobre o Reino de Deus). Quando algumas pessoas escutam a Palavra de Deus, elas não entendem e o Diabo as leva embora antes que tenham essa chance. Isso é como as sementes no recipiente de onde os pássaros comerão. Algumas pessoas escutam a Palavra de Deus e se empolgam com ela, mas depois desistem de tentar crescer quando as coisas ficam difíceis. Isso é como as sementes no recipiente com as pedras. Algumas pessoas escutam a Palavra de Deus, mas ficam ocupadas com o trabalho ou tentam ganhar muito dinheiro em vez de fazer algo por Deus. Isso é como o recipiente cheio de ervas, daninhas que tomam o espaço que a semente precisa para crescer. E por fim, algumas pessoas escutam a Palavra de Deus e isso muda completamente a vida delas. Elas crescem espiritualmente e fazem muitas coisas maravilhosas neste mundo em nome de Deus. Isso é como o recipiente com a terra fértil.

Eu trouxe pacotinhos de sementes para vocês. (Passe um pacote para cada criança). Com a ajuda de seus pais, espero que vocês plantem suas sementes na terra fértil. Ao plantarem, lembrem-se de que Deus quer que as palavras Dele mudem suas vidas e ajudem-nos a crescer espiritualmente como filhos de Deus.

©2002 por Jim Kerlin. Todos os direitos reservados.

No Princípio

Texto: Gênesis 1; Salmos 33:6,9; Colossenses 1:16

Material: uma imagem do Senhor criando a Terra do oceano ou um globo terrestre

Resumo: A história da criação.

Vocês já se perguntaram como chegamos aqui? A Bíblia diz que Deus sempre esteve aqui e que sempre estará conosco. Deus nos amava tanto que Ele quis criar um lugar bonito para morarmos e aprendermos a amá-Lo. Deus pensou em tudo. Na verdade, Jesus estava com Deus Pai no princípio e foi através de Jesus que todas as coisas foram criadas, tanto as visíveis quanto as invisíveis. (Colossenses 1:16)

E vejam, Deus sempre fez as coisas bem feitas e em ordem. Deus pode fazer qualquer coisa simplesmente falando as palavras ou pensando. Na Bíblia, o primeiro versículo de todos diz No princípio Deus criou os céus e a terra. Ele simplesmente fez com que eles passassem a existir do pleno nada. Em Salmos 33:6 lê-se Mediante a palavra do Senhor foram feitos os céus, e os corpos celestes, pelo sopro de sua boca. E depois no versículo 9 lemos Pois ele falou, e tudo se fez; ele ordenou, e tudo surgiu. Que Deus maravilhoso é esse que servimos! Ele simplesmente disse as palavras e as coisas passaram a existir, do nada!

A primeira coisa que Deus fez depois de criar os céus e a terra foi criar a luz. Nós sabemos que existem diferentes tipos de luz: a luz que podemos ver, raios-x, luz ultravioleta, raios gama, micro-ondas e outras. E imaginem só: Ele não tinha nem criado o sol ainda! Então ele começou a girar a Terra para que pudéssemos contar o tempo, um dia e uma noite. Esse foi o primeiro dia. Então criou um vapor de água sobre a Terra, o que chamamos de atmosfera. Isso protegeria a superfície da Terra e nos daria ar para respirar. Esse foi o segundo dia. Então Deus moveu a água para formar os mares e oceanos e a terra para formar o continente. Então ele criou árvores, plantas e comida. Esse foi o terceiro dia. Então ele criou as estrelas, o sol e a lua para que as plantas pudessem crescer. Ele criou bilhões de estrelas e expandiu o universo para que nunca pudéssemos ver o fim dele. Esse foi o quarto dia.

Então Deus criou os peixes, as baleias e todas as outras coisas do mar. Ele criou milhões de tipos diferentes de peixes e criaturas marinhas. Então ele criou diversos pássaros de várias cores e os ensinou a voar. Esse foi o quinto dia. Então Deus criou todos os animais terrestres, os répteis e os insetos. Até mesmo os bichos nojentos e as cobras… Blé! E acima de tudo isso, Deus criou o primeiro homem, Adão e depois Eva, a partir de uma das costelas dele. Ele os deixou responsáveis por tudo o que havia sido criado, para tomarem conta da Terra. E Deus viu tudo o que havia feito, e tudo havia ficado muito bom. (versículo 31) Esse foi o sexto dia.

Abençoou Deus o sétimo dia e o santificou, porque nele descansou de toda a obra que realizara na criação. (Gênesis 2:3) Deus levou somente sete dias para fazer tudo aquilo! Ele poderia ter feito tudo em um estalar de dedos, mas ele demorou sete dias intencionalmente para nos dar aquilo que chamamos de “semana”. Ele sabia que precisaríamos de um dia para descansar, então nos deu o exemplo de que deveríamos descansar a cada sete dias para não nos cansarmos demais, trabalhando o tempo todo. Deus não precisou de milhões de anos para as coisas evoluírem. Ele é o Grande Arquiteto de tudo o que existe. E Deus nos ama tanto que ele criou até mesmo VOCÊS! Nós amamos vocês, e Deus ama vocês. E foi assim que tudo foi criado!

©1999 por Jim Kerlin. Todos os direitos reservados.

Sacrificando Nosso Isaque

Texto: Gênesis 22:1-19

cordeiroMaterial: uma imagem de um cordeiro

Resumo: Deus testou a fé de Abraão quando lhe disse para sacrificar seu único filho como holocausto. Abraão não negou oferecer seu filho e passou no teste. Será que temos algo que consideramos mais precioso do que Deus? Nós precisamos ofertar o nosso “Isaque” a Deus para termos um bom relacionamento com Ele.

Quantos de vocês já viram um cordeiro? Eles são animais gentis e têm o corpo revestido de lã, a qual usamos para fazer roupas macias. Muito tempo atrás, as pessoas usavam esses cordeirinhos inocentes para fazerem sacrifícios para Deus. Quando matavam o cordeiro, ele era queimado em um altar para que Deus os livrasse de seus pecados. Esse sacrifício em que a oferenda é queimada é chamado de holocausto.

Abraão era um homem de muita fé. Deus testou Abraão dizendo para ele sacrificar seu único filho como holocausto. Abraão teve de viajar durante três dias para chegar até Moriá, conforme Deus o havia instruído. Essa região fica no mesmo lugar onde Jerusalém se encontra hoje em dia. Era como se Deus estivesse pedindo que Abraão fizesse algo que Ele mesmo faria quando Jesus se tornasse o Cordeiro de Deus em Gólgota, muitos anos depois. Enquanto a oferenda de Abraão o livraria apenas de seus próprios pecados, a morte de Jesus limparia os pecados de todas as pessoas que já viveram e acreditaram nele.

God Will Provide the Lamb
God Will Provide the Lamb (Deus há de Prover o Cordeiro, tradução livre) por Erick Hollander. Cortesia de Christ-Centered Art.

 

Abraão ficava atento ao chamado de Deus. Muitas vezes quando Deus chamava o seu nome, Abraão respondia “Aqui estou”. Será que estamos ouvindo a voz de Deus que fala com nossos corações? Quando Isaque e Abraão se aproximaram do local do sacrifício, Isaque perguntou ao pai onde estava o cordeiro para o sacrifício. Ele não percebeu que Abraão pretendia colocá-lo no lugar do cordeiro. Abraão respondeu com fé:

“Deus mesmo há de prover o cordeiro”. Quando Abraão pegou a faca para matar Isaque, o anjo do Senhor chamou Abraão e o impediu. Deus percebeu que Abraão era obediente, até mesmo a ponto de se dispor a sacrificar seu único filho. Abraão teve fé e acreditou que era a vontade de Deus tirar a vida de Isaque e que Ele também tinha o poder de trazê-lo de volta do mundo dos mortos.

Deus abençoou Abraão por sua obediência. Ele disse a Abraão: “farei seus descendentes tão numerosos como as estrelas do céu e como a areia das praias do mar” (versículo 17). Isso significava que Abraão seria abençoado com muitos descendentes. Será que estamos dispostos a sacrificar o nosso “Isaque”? Será que estamos dispostos a oferecer a Deus aquilo que temos de mais precioso? Para termos um bom relacionamento com Deus, devemos estar dispostos a colocá-lo acima de todo o resto. Devemos agradecer a Deus por estar disposto a oferecer Seu único filho, Jesus Cristo, nosso Salvador, como sacrifício pelos pecados de todo o mundo.

Adaptação de “Giving Up Your Isaac” (Abrindo Mão do Seu Isaque, tradução livre), como contado pelo Reverendo Lewis Shaffer, Son Shine Ministries International Inc. Uso permitido.